A Docol – maior exportadora de metais sanitários da América Latina e uma das líderes brasileiras na fabricação de louças e metais sanitários – concluiu a aquisição da fábrica de pias, cubas e tanques de inox da Franke Sistemas de Cozinhas do Brasil Ltda, subsidiária no Brasil do grupo internacional da Franke, com sede na Suíça. A planta está localizada em Joinville (Santa Catarina), mesma cidade onde a companhia compradora catarinense está sediada. O movimento faz parte de um ciclo de expansão iniciado em 2019, a partir da aquisição do controle da Mekal, cuja unidade em São Paulo é voltada para a fabricação de pias de cozinha premium em aço inoxidável. O plano da Docol de agora até os próximos cinco anos é investir cerca de R$ 500 milhões em novos negócios e na ampliação da sua produção e do portfólio de produtos.

O presidente da Docol, Guilherme Bertani, comemora o crescimento neste ano em que a empresa completa 65 anos. “Esse novo momento marca a virada para os nossos próximos 65 anos de história. Até 2028, pretendemos saltar dos atuais R$ 800 milhões de faturamento anual para R$ 2 bilhões. E aquisições como esta contribuirão muito para a Docol ampliar o seu portfólio, que hoje é de 2.400 produtos, e alcançar a liderança também no segmento de pias, cubas e tanques de inox”, conta. O executivo informa ainda que a unidade adquirida tem capacidade produtiva de 40 mil peças por mês, sendo a vice-líder em market share nestes segmentos, empregando cerca de 110 funcionários.

O crescimento expressivo do setor de construção civil, puxado pelos hábitos dos consumidores na pandemia também sustentam a estratégia de compra das linhas de pias, cubas e tanques. “Ao longo desse período, a cozinha tornou-se o coração da casa. E o inox, como material nobre, estético e de fácil manutenção, chama a atenção pela durabilidade e capacidade de transformação que o aço proporciona”, explica Bertani.

A integração dos processos de produção e gestão de operações deve levar cerca de 90 dias. “A integração entre as equipes também está sendo planejada com o máximo de cuidado. Entendemos que estamos entrando em um novo mercado e essas pessoas são essenciais para o nosso sucesso. Por outro lado, queremos que o maior número de colaboradores possível, incluindo lideranças, sinta-se em casa o quanto antes”, conclui o presidente da Docol.

Fonte: Da Redação/Assessoria/Docol