Para um jardim dos sonhos, a cobertura total do solo é essencial. Para isso, a grama surge como protagonista, capaz de preencher o jardim e possibilitar momento de contato com a natureza, além de receber e harmonizar com outros tipos de espécies. Mas você sabia que existem diferentes tipos de grama, com características e necessidades únicas?

Nesse projeto de paisagismo de Cezar Scarpato, a grama Esmeralda foi a escolhida, unindo-se com espécies nativas | Foto: Bicubico

“Escolher a espécie correta pode influenciar na beleza e manutenção do jardim ou área externa. Além da estética relacionada ao tom do verde e tamanho das folhas, a quantidade de sol, rega, periodicidade de corte e cuidados que cada uma demanda são fatores que auxiliam nessa decisão”, explica o arquiteto e paisagista Cezar Scarpato, à frente do escritório Scarpato Arquitetura Paisagística.

Tipos de grama

De acordo com o arquiteto e paisagista Cezar Scarpato, existem diversos tipos de grama. | Foto: Divulgação

Experiente, Scarpato reforça que há uma grande variedade de espécies de grama, entretanto as mais conhecidas e empregadas nos projetos de paisagismo são a Esmeralda, São Carlos e Santo Agostinho. “Elas devem ser escolhidas de acordo com o local onde serão plantadas, se adaptando bem ao solo e clima. Também é valioso entender se o gramado será decorativo ou receberá muitas atividades sobre ele, como a prática de esportes”, diz o paisagista.

Nesse jardim projetado por Cezar Scarpato, com uma cabana que faz as vezes de sala de ginástica, a grama se tornou um convite para o exercício ao ar livre| Foto: Divulgação

Muito popular e procurada, a grama Esmeralda se adapta bem em climas quentes e secos, tendo fácil preservação. “Suas folhas são finas e estreitas, no tom de verde que lhe dá o nome”, diz Scarpato. Resistentes a pisoteios, ela pode inclusive ser plantada em jardins com passagens no meio. Já a grama Santo Agostinho, também conhecida como grama-inglesa, conta com folhas lisas e de tom verde escuro, levemente azulado.

“Ela é simples para manter, pois tem crescimento lento, mas exige regas mais regradas. É perfeita para áreas litorâneas, pois resiste à salinidade do solo”, indica o paisagista. A grama São Carlos, por fim, oferece folhas largas e lisas. “Seu crescimento é rápido, então é necessário executar a poda ao menos duas vezes ao mês”, alerta o paisagista. Resistente, ela se adapta bem ao clima quente e frio e pode ser pisoteada, sendo empregada até mesmo em espaços para a prática de esporte. “Essas duas últimas espécies são, ainda, mais tolerantes ao sombreamento parcial”, explica.

Dicas para manter a grama sempre verde

Além da definir o tipo certo de grama alinhado com o clima da região, alguns cuidados são necessários para mantê-la sempre vistosa – a começar pela quantidade apropriada de sol e de rega que cada espécie necessita. A qualidade do solo, que deve ser bem drenável, também faz toda diferença, e a adubação é necessária depois que a grama estiver assentada. “A cobertura do gramado com terra mista e adubo em pó ajuda a complementar os nutrientes depois de longo período após plantio. Ele pode ser realizado no final da época de estiagem ou inverno, antecedendo as chuvas e calor”, indica Cezar Scarpato.

Para proteger a grama, incluir caminhos pavimentados pode ser uma solução – como Cezar Scarpato fez em seus projetos

Manter o gramado aparado também evita o aparecimento de buracos ou de pragas, então a poda regular é sempre recomendada. E, por fim, apesar da maioria dos gramados ser tolerante ao pisoteio, o ideal é evitar pisoteio constante na grama, permitindo seu crescimento uniforme. “Em locais de passagem, é possível criar caminhos pavimentados, seja com pisadas soltas, piso concretado, pisos drenantes ou seixo e pedrisco”, conclui.

Scarpato Arquitetura

Formado em arquitetura e urbanismo pela Universidade Presbiteriana Mackenzie (São Paulo) e associado ao maior conselho internacional de arquitetura sustentável desde 2016 (Leed GA – USGBC), Cezar Scarpato e sua equipe se dedicam a projetar e construir edificações e ambientes que visem uma relação harmoniosa com o meio natural atuando em projetos de pequena a grande escala. A paixão pela profissão é o que motiva sua equipe, valorizando e aproveitando a oportunidade de criar e construir experiências memoráveis à vida cotidiana através de conforto, simplicidade e design singular, sempre com grande admiração e respeito pela natureza e pelas boas relações humanas.

www.scarpato.arq.br
@scarpato_arq

Fonte: Da Redação/Assessoria