Pode parecer até clichê, mas com o Inverno cada vez mais próximo, ter um espaço para relaxar, sentir-se quentinho e acolhido é tudo o que queremos, não é mesmo?! Se você é daqueles que ama curtir o conforto da casa, chegou o momento certo de usar a decoração ao seu favor e pensar nos detalhes que trarão as melhores sensações na próxima estação. Tapetes fofinhos e mantas são ótimos investimentos para a época, mas já pensou em ter uma lareira?

Fugindo do convencional, esta casa de praia recebeu a instalação de uma lareira tradicional a lenha, tornando o cenário perfeito para curtir a casa não só no verão, mas também no inverno | Projeto Macedo e Covolo Arquitetura – Foto: João Ribeiro

Aquecer o ambiente, deixá-lo mais aconchegante, proporcionar estilo e conforto ao projeto são apenas algumas de suas atribuições e elas têm conquistado cada vez mais o coração dos brasileiros. Entre tantas opções – as portáteis elétricas, a gás, tradicionais a lenha ou ecológicas –, hoje em dia é possível ter sua própria lareira em casa, sem bagunça nem quebra-quebra. Por isso, confira algumas dicas e inspirações!

Acerte na Escolha do Revestimento

Elegante e com uma paleta de tons sóbrios, o ambiente projetado pela arquiteta Cristiane Schiavoni ganhou um nicho, todo feito de mármore. A lareira escolhida funciona a álcool | Foto: Carlos Piratininga

O primeiro fator a ser observado na escolha da sua lareira é estar atento ao piso e revestimento de parede do ambiente que irá recebê-la. A presença do fogo pode gerar faíscas que, em contato com carpetes ou tapetes, podem resultar em incêndios. Por isso, o ideal é recorrer aos pisos cerâmicos ou porcelanatos perto da lareira, em vez de tecidos ou tramas inflamáveis. Outra opção válida é usar as telas de proteção na parte da frente da lareira.

Os revestimentos para as lareiras devem variar de acordo com o conceito e estilo de decoração da casa, mas estão entre os materiais mais comuns: pedra, mármore, concreto, aço, tijolinho, ferro e porcelanato. É importante também conversar com o fornecedor do revestimento antes da execução para saber como o material escolhido reage ao calor do fogo. Alguns podem trincar com a dilatação do calor.

Posição da Lareira

Neste living, o escritório Korman Arquitetos optou pela lareira tradicional. O nicho para guardar a lenha ganhou evidência no ambiente, que conta com uma poltrona estrategicamente posicionada para aproveitar o calor | Foto: Gui Morelli

A posição da lareira também é determinante para o resultado final do projeto. Há alternativas de canto, central, suspensas ou de parede. As de canto e de parede acabam sendo mais usadas, pois não interferem diretamente na circulação e deixam o ambiente mais livre. As centrais e suspensas, caso haja espaço disponível que permita a sua instalação de maneira correta, trazem ousadia à decoração e costumam ser muito marcantes, decorativas e especificadas com frequência em ambientes externos.

Na sala da jornalista Mônica Salgado, a lareira com pedras naturais tornou o ambiente o ponto de encontro da família neste projeto da Spaço Interior | Foto: Kadu Lopes

De Olho nas Medidas

No projeto assinado por Paula Passos e Danielle Dantas, do escritório Dantas & Passos Arquitetura, a lareira é o ponto de destaque da sala de TV. O modelo, abastecido com álcool em gel, foi embutido no móvel de mármore | Foto: Maura Mello

De um modo geral, a instalação de todos os modelos pode ser feita na mesma altura: 40 cm do piso para que a chama esteja confortável para a visualização dos moradores. Porém, o tamanho do nicho pode variar de acordo com o tipo de lareira eleita. Para o modelo a lenha, o indicado é 45 cm para a chama, enquanto as versões ecológicas pedem entre 60 a 70 cm a altura do nicho.

Escolha do Abastecimento da Lareira

Lareira à lenha

No projeto executado pela arquiteta Isabella Nalon, a lareira está presente na área de estar que conecta o living e o espaço de lazer. Internamente, ela conta com tijolos refratários e do lado de fora foi revestida com placas de concreto em alto relevo. | Foto: Luís Gomes

Abastecida com lenha, a lareira tradicional precisa de mão de obra especializada para sua execução e requer a execução de chaminé ou duto de exaustão para a saída da fumaça. Por isso, precisa ser pensada durante a construção da residência, caso contrário, a sua concepção posterior demandará uma grande reforma na estrutura do ambiente. Além do projeto para a execução desejada, no mercado ainda é possível encontrar modelos pré-fabricados de alvenaria, metal ou concreto.

Em sua estrutura, a parte interna deve ser composta por plaquetas de tijolo refratário e a parte externa pode ser revestida com o material da preferência do morador. Em projetos onde o duto fica escondido, convém adotar materiais resistentes às altas temperaturas e bons isolantes térmicos.

Lareira Ecológica

Neste apartamento pequeno reformado pelo arquiteto Bruno Moraes, a sala ficou mais acolhedora com a lareira elétrica portátil. Os momentos ao redor do fogo podem ser transferidos para outros ambientes sem trabalho nenhum | Foto: Luis Gomes

Este tipo de lareira usa o etanol ou gel fluído como combustível e é extremamente fácil de instalar, podendo até ser portátil. Como ponto positivo para sua adoção está o fato de ser ecologicamente correta por não produzir fumaça, resíduos ou inalantes. É perfeita para quem mora em apartamento ou não deseja promover uma grande obra –a escolha ainda dispensa a necessidade de prever chaminé ou tubulações específicas.

Para este apartamento, Júlia Guadix, do Studio Guadix, elegeu um modelo que pode ser levado de um canto para o outro rapidamente. A lareira conta com rodinhas e um suporte de vidro que dá um conforto térmico agradável | Foto: Guilherme Pucci

Lareira a gás

Para otimizar o espaço livre ao lado do móvel da TV, a arquiteta Karina Korn, do escritório Karina Korn Arquitetura, trouxe o aquecimento perfeito com a lareira ecológica | Foto: Eduardo Pozella

O modelo dispensa o uso de dutos de exaustão e é de fácil manuseio. Se tornando tão prática como acender uma boca de fogão, alguns modelos podem ser acionados até mesmo por controle remoto. Antes de comprar, recomenda-se verificar qual o tipo de alimentação a gás está disponível no imóvel, tendo em vista que o modelo precisa ser compatível. Assim como a versão à lenha, a lareira a gás necessita de mão de obra especializada para instalação.

Contatos:

Bruno Moraes Arquitetura: www.brunomoraesarquitetura.com.br | @brunomoraesarquitetura

Dantas & Passos Arquitetura: @dantaspassos.arquitetura

Cristiane Schiavoni: www.cristianeschiavoni.com.br | @cristianeschiavoni

Isabella Nalon: www.isabellanalon.com.br | @isabellanalon

Karina Korn: www.karinakorn.com.br | @karinakornarquitetura

Korman Arquitetos: www.kormanarquitetos.com.br | @kormanarquitetos

Macedo e Covolo Arquitetura: www.macedoecovolo.com.br | @macedoecovolo

Spaço Interior: www.spacointerior.com.br | @spacointerior

Studio Guadix: www.studioguadix.com | @studioguadix

Fonte: Da Redação/Assessoria