Para quem vai construir ou reformar, a solução de molduras em EPS ou “isopor”, como popularmente conhecido, garante um acabamento de baixo custo, que pode ser utilizado nos mais diversos tipos de estruturas e compor vários estilos de design.

ISODecor® em fachadas de cobertura em laje / Crédito: Divulgação

Seja para decorar ambientes externos ou internos, a moldura em EPS é rápida e fácil de ser instalada, podendo ser aplicada inclusive em áreas molhadas, como banheiros, lavabos, cozinhas e áreas de serviço, uma vez que o material não se deteriora na presença de água e não permite a proliferação de fungos e bactérias.

No Brasil, o Grupo Isorecort oferece uma linha completa, a ISODecor®, que proporciona uma obra limpa em relação às molduras convencionais de gesso, sem levantar poeira durante a aplicação. “O material é leve, resistente e não trinca, pois é revestido com uma tecnologia de argamassa polimérica, bastante flexível, que desenvolvemos especialmente para essa solução. Ela não apresenta fissuras em comparação à argamassa cimentícia e proporciona longevidade para a instalação”, explica Karen Peroni, Engenheira Civil do Grupo Isorecort.

Um exemplo de moldura de parede para ambientes internos é o boiserie (lê-se boaserrí), bastante utilizada pela realeza na França por volta do século XVIII, e que garante o conforto térmico, deixando os cômodos modernos e elegantes. Já nas áreas externas, as molduras podem ser utilizadas nas fachadas com design reto de cobertura em laje, em fachadas de casas com telhado ou até mesmo em obras com design clássico.

Independente da opção que o arquiteto ou cliente escolher, a solução ISODecor® é fácil de ser aplicada tanto em obras novas como em projetos de retrofit, pois em ambos os casos, a preparação da superfície deve estar livre de resíduos de pinturas e revestimentos e apresentar boas condições de aderência para receber a argamassa colante.

“As molduras com dimensões maiores podem ser instaladas com argamassa colante combinada a elementos mecânicos, como parafusos ou chumbadores. Já as molduras menores pedem apenas o uso da argamassa colante”, pontua a Engenheira.

A finalização do acabamento pode ser executada conforme especificação do projeto, seja em pintura, textura, grafiato ou massa lisa. O Grupo possui um catálogo com mais 120 modelos de molduras personalizadas e oferece também a customização de peças, que podem ser fabricadas de acordo com o projeto do cliente.

Material sustentável

Tendência crescente em várias cidades brasileiras, a exemplo do que ocorre há tempos nos Estados Unidos e em diferentes países europeus e asiáticos, a adoção de soluções e sistemas construtivos em EPS propõe benefícios a favor do meio ambiente, por ser um material 100% reciclável, composto por 98% de ar e apenas 2% de matéria-prima. O material não emite gases CFC (clorofluorcarbono) em seu processo produtivo.

Tendo o compromisso com a sustentabilidade em suas operações, o Grupo Isorecort coleta as sobras do processo de fabricação de seus produtos e as recicla internamente, sem gerar o descarte de resíduos. Além disso, a companhia implementou um sistema de logística reversa junto aos seus clientes, cooperativas credenciadas e parceiros, promovendo a conscientização ambiental e o reaproveitamento do material.

Moldura em EPS ISODecor® revestida com argamassa polimérica / Crédito: Divulgação

Mais informações podem ser encontradas em: isorecort.com.br.

Sobre o Grupo Isorecort

Um dos principais transformadores de EPS (isopor) do país. É líder de mercado no segmento da construção civil e no desenvolvimento de peças técnicas para aplicações industriais. Fundado há mais de 15 anos, está presente nos estados de São Paulo e Minas Gerais, atendendo clientes em todo o Brasil. Com Sistema de Gestão da Qualidade certificado pela ABNT NBR ISO 9001, o Grupo integra diversas entidades que visam ao desenvolvimento sustentável do setor, como a Comissão Setorial do EPS da Associação Brasileira das Indústrias Químicas (Abiquim) e o Comitê de EPS do Instituto Socioambiental dos Plásticos (Plastivida), além de ser a única empresa do segmento a ser membro do GBC Brasil (Green Building Council – Brasil), organização que tem por objetivo fomentar o desenvolvimento da indústria da construção sustentável no país, atuando de forma consciente na preservação do planeta.

Fonte: Da Redação/Assessoria