Uma das sensações mais gostosas da vida adulta é poder adquirir seu próprio imóvel e poder decorá-lo do jeitinho que você sempre quis. Infelizmente, em alguns casos, existe a limitação do espaço e o famoso medo de viver em um local apertado e sem muita liberdade para circulação e decoração. Entretanto, com um projeto bem elaborado e focado nas necessidades dos clientes, a arquiteta Ana Johns conseguiu acabar de vez com esse receio.

Apartamento de 55m² teve alterações mínimas em sua estrutura / Foto: Francis Larsen

Quando Ana foi contratada para fazer este projeto, o apartamento estava novo, recém entregue pela construtora e o objetivo era aproveitar ao máximo a estrutura pronta para evitar grandes obras. O desafio foi otimizar o espaço (de 55m²) e deixar o imóvel com a cara dos clientes.

O apartamento estava apenas com os revestimentos do banheiro e da cozinha quando o projeto começou. “Nós somente demos uma mexida em pequenos elementos para criar um diferencial em alguns locais, como na churrasqueira, por exemplo, onde não havia nenhum revestimento e escolhemos o Bella Vita da Portinari, uma solução que funcionou bem para os recortes que tinham em seu volume”, conta Ana.

Ao mudar o revestimento da parede, também foi criado um nicho / Foto: Francis Larsen

Nos banheiros as mudanças foram sutis. Foram trocados os revestimentos apenas de uma das paredes de cada um, o que já foi suficiente para trazer um diferencial e uma cara nova aos ambientes. Em um deles, ainda foi aberto também um nicho na parede reformada, o que ajuda a otimizar o espaço do box e facilita no armazenamento dos itens de banho. O grande diferencial do projeto ficou a cargo dos móveis.

O grande diferencial do projeto ficou a cargo dos móveis. A arquiteta conta que o mobiliário foi o responsável também pelas delimitações dos ambientes. “A solução mais diferenciada neste sentido, foi entre a sala de jantar e a cozinha, onde o banco da mesa virou uma divisória para a área da cozinha”. Essa divisão permitiu o uso de uma mesa maior, sem que atrapalhasse a circulação no apartamento.

Ana afirma que o cômodo mais desafiador foi o quarto. Isso porque os clientes não abriam mão de uma cama grande (queen size) e ainda precisavam de um closet. “Nós montamos então um armário que ficasse funcional para o dia a dia deles e que não comprometesse tanto a circulação do ambiente. Então conseguimos colocar tudo que eles queriam no quarto e ainda oferecer o conforto esperado”, finaliza a arquiteta.

Banco da mesa divide ambientes da sala e cozinha / Foto: Francis Larsen

Ana Johns Arquitetura:

Ana Johns é arquiteta e urbanista formada pela Universidade Positivo e mestre em Sustentabilidade e Arquitetura Nórdica pela Universidade de Aalborg, na Dinamarca. Com experiência no ramo desde 2008, a profissional já desenvolveu trabalhos internacionais – no escritório Carvalho Araújo, em Portugal – além de atuar em diversos escritórios renomados em Curitiba, como o Maganhoto e Casagrande onde exerceu a função de gerente de projetos na área de arquitetura de interiores.

Com essa visão diferenciada e ampliada da arquitetura, no início de 2016 fundou o escritório Ana Johns Arquitetura, com o objetivo de desenvolver de forma consciente projetos em todas as escalas.

Fonte: Da Redação/Assessoria