A Tintas Killing participará, nesta quarta-feira, 22 de julho, às 18h, da live “Retomada Estratégica 2020: novos cenários pós-pandemia para a indústria”, organizada e mediada pela Revista Tintas e Vernizes e pelo Jornal do Pintor. O evento reunirá líderes de grandes marcas do segmento nacional de tintas para um debate sobre as implicações e consequências desse momento ímpar na indústria e sobre as projeções da retomada. O evento será transmitido pelo Youtube, no canal “TV Revista Tintas & Vernizes”, link: https://www.youtube.com/channel/UCCV-vv0pc56Sm9P6-8-fXbA.

A fabricante de tintas gaúcha tem investido na comunicação online com o público, desde o início do isolamento social. Mantendo, assim, uma prática tradicional da empresa em promover o compartilhamento de conhecimento sobre questões relevantes ao segmento de tintas, que contribuam para o desenvolvimento de todo o setor. Guilherme Medaglia, gerente de marketing da Killing, será o representante da empresa na live. “Desde o início, procuramos nos manter próximos de nossos clientes e parceiros, explorando novos meios de comunicação. Esse é um momento novo para todos nós. É importante estarmos juntos e unirmos forças nesses debates e nessa construção de uma retomada estratégica para o setor”, enfatiza Medaglia.

A live ainda conta com a mediação de Francely Morrell, diretora da Revista Tintas e Vernizes e do Jornal do Pintor, e com a participação das empresas Hydronorth Tintas e Resinas, Indutil Tintas e Autoluks Tintas.

Killing

Inaugurada em 1962, a Killing atua no mercado de Adesivos e Tintas Industriais e Imobiliárias com foco na qualidade e no atendimento das necessidades dos clientes. Opera como líder na América Latina em adesivos para calçados e está entre os dez maiores fabricantes de tintas do Brasil, contando com um portfólio de aproximadamente 2.500 itens entre tintas, vernizes, massas, texturas, adesivos, solventes, aditivos e produtos complementares. Possui quatro plantas fabris, em Novo Hamburgo/RS, Simões Filhos/BA, Buenos Aires, na Argentina e Léon, no México.

Fonte: Da Redação/Assessoria/Tintas Killing